Neste blog

12 de jan de 2013

Alma


Fria e crua,

Anda pela rua

Sem pés e nua!

Vida, a exclua.

Leve-a a lua,

Tão fria,

Tão crua,

Crua e nua!

11 de jan de 2013

Afinal


Tédio total,
Desânimo abissal,
Dor colossal,
Vida animal!

Tudo sem sal,
sem cimento nem cal.
Nem tão bem ou mal,
Sentimento paranormal!

Coração chacal,
Frase irreal,
Pensamento vegetal,
Eu anormal!

10 de jan de 2013

Poeira!



Leva contigo esta densa poeira,
Faça-me o grande favor!
Não me engane, sei que se esgueira
Para me causar terror!

Pobre de ti, podre poeira!
Tenta, sem conseguir, a mim, enganar!
Faz de sua inútil vida, uma carreira,
Tão torpe, que a si próprio vai esmagar!



Pobre de ti, poeira podre!
Antes, com alarde, causava-me sede
E, hoje, seco e vazio está seu odre,
Que seu mal tornou-se sua rede!